quinta-feira, 29 de julho de 2010

Como se nomeiam os furacões

Para melhor rastrear os furacões, os meteorologistas decidiram dar nomes a eles. Esses nomes são escolhidos pela Organização Meteorológica Mundial (em inglês), de acordo com a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA (NOAA):

"Por várias centenas de anos, os furacões nas Índias Ocidentais eram freqüentemente nomeados conforme o santo do dia no qual o furacão ocorria. Por exemplo, o Furacão San Felipe atingiu Porto Rico em 13 de setembro de 1876. Outra tempestade atingiu Porto Rico no mesmo dia em 1928 e essa tempestade recebeu o nome de Furacão San Felipe Segundo".
Até a Segunda Guerra Mundial, os furacões recebiam somente nomes masculinos. No início dos anos 50, os serviços meteorológicos começaram a nomear as tempestades alfabeticamente apenas com nomes femininos. No final dos anos 70, essa prática foi substituída pela alternância de nomes masculinos e femininos. O primeiro furacão da temporada recebe um nome começando com a letra A, o segundo com a letra B e assim por diante. De acordo com a NOAA, as listas com nomes têm um toque internacional porque os furacões afetam outras nações e são acompanhadas pelos serviços públicos e meteorológicos de muitos países.

O furacões no Oceano Pacífico são designados com um conjunto de nomes diferentes das tempestades do Atlântico. Por exemplo, o primeiro furacão da temporada de furacões de 2001 foi uma tempestade no Oceano Pacífico próxima de Acapulco, chamada Adolf. A primeira tempestade no Atlântico da temporada de 2001 chamou-se Allison. Uma lista de nomes ao longo de 2006 está disponível no Centro Nacional de Furacões (EUA) (em inglês).

De acordo com a NOAA:

"Sempre que um furacão causa um impacto significativo, o país afetado pela tempestade pode solicitar que o nome do furacão seja "aposentado" por acordo com a Organização Meteorológica Mundial (OMM). Na verdade, aposentar um nome significa que ele não poderá ser usado pelo menos por 10 anos para facilitar referências históricas, ações legais, atividades de indenização por seguro, etc, e evitar a confusão do público com outra tempestade de mesmo nome".

Leia Mais…

Furacão Celia (NASA)


Leia Mais…

Se o vazamento de petróleo continuar por 18 meses, todo o oceano estará contaminado.

A situação na Flórida é muito pior do que a mídia está relatando, aliás quase não se fala mais, do pior desastre ambiental do planeta. Essa tragédia pode resultar em mudanças geológicas, já se cogita a idéia de uma possível evacuação em massa da Florida, já que o petróleo contém substâncias tóxicas que contaminam tudo ao redor. Mas o problema não fica só na Florida (o que já é triste e desastroso), mas as estimativas são de que se o vazamento continuar, em 18 meses TODO O OCEANO pode estar contaminado. Infelizmente não podemos fazer nada mais do que espalhar essa notícia e nos preparar. Foi estimado, por peritos, que a pressão a qual o petróleo é jogado nas águas do Golfo é entre 20.000 e 70.000 PSI (libras por polegada). Impossível de ser contido. O que você vai ler aqui, é o que os cientistas nos USA não podem falar, com um grande medo da administração Obama. Se os cientistas estiverem certos no que eles estão tentando alertar, toda a Flórida será completamente destruída junto com todos e tudo.

Dr. James P. Wickstrom
=======================================================

RESUMO DOS ACONTECIMENTOS

A estimada super alta pressão liberando o petróleo embaixo da crosta terrestre está entre 80.000 e 100.000 barris por dia. Como a cabeça do poço se torna cada vez mais desgastada, a passagem aumenta permitindo um fluxo ainda maior de petróleo. Mesmo que algum aparelho fosse colocado sobre a cabeça do poço existente, isso não tamparia e pararia o fluxo, porque o que ainda sobrou da cabeça do poço não conteria a pressão do fluxo. O petróleo agora alcançou a corrente do Golfo e está entrando na corrente Oceânica, que é pelo menos quatro vezes mais forte do que a do Golfo, a qual o carregará ao mundo todo em mais ou menos 18 meses. O petróleo junto com os gases, incluindo a benzina e muitos outros tóxicos, esgotarão o oxigênio da água. Isso matará toda a vida marinha. Junto com o petróleo nas praias, haverá muito peixe morto, etc... que deverão ser jogados fora.

UM RESUMO DAS EXPECTATIVAS

Ondas de tsunami que poderá ser criado, serão alguma coisa em torno 6m a 24m de altura, possivelmente maiores. Então o solo caírá dentro da cavidade vazia. É assim que a natureza fechará o buraco. Dependendo da altura do tsunami, o cascalho do oceano, petróleo e estruturas existentes serão arrastadas pelas praias entrando terra a dentro, deixando uma área de 80,5km a 322 km desprovida de vida. Mesmo que os escombros sejam retirados, a contaminação do solo e da água impossibitará a re-população por um período desconhecido de anos. (Final da informação liberada pelos cientistas).

Leia Mais…

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Escrever alguma coisa pra que?























Leia Mais…

Fenômenos da natureza que pouca gente conhece

Sete fenômenos da natureza que pouca gente conhece
Os fenômenos naturais são absolutamente impressionantes.
Alguns são tão raros que nem a ciência com todo avanço tecnológico é capaz de identificar. Imagine que a natureza nos oferece a possibilidade de vermos várias pedras que se movem sozinhas ou formações geométricas geradas pelo esfriamento de lava.
A seguir você pode acompanhar sete fenômenos impressionantes, que muita gente desconhece.

As pedras que se movem

Até hoje ninguém conseguiu explicar por que, misteriosamente, pedras de centenas de quilos deslocam-se do seu ponto de origem pelo deserto de Death Valley. Alguns pesquisadores atribuem tal fenômeno aos fortes ventos e superfície gelada, mas esta teoria não explica, no entanto, por que as pedras se movem lado a lado, em ritmo e direções diferentes. Além disso, cálculos físicos não apóiam plenamente esta teoria.

Colunas de Basalto

Este fenômeno ocorre com o esfriamento de um fluxo de lava espessa, formando uma malha geométrica com notável regularidade. Um dos famosos exemplos é o Giant´s Causeway, na costa da Irlanda (fotos), embora a maior e mais conhecida seja Devil´s Tower em Wyoming.

Buracos azuis.

Os buracos azuis são gigantes elevações subaquáticas, que levam este nome pela tonalidade de azul que apresentam quando vistos do alto. Normalmente possuem centenas de metros de profundidade e tem ambiente desfavorável para a vida marinha, já que a circulação de água é ruim. Curiosamente, em alguns buracos foram encontrados restos fósseis preservados em suas profundezas.

Maré vermelha.

As Marés Vermelhas são formadas pelo súbito aumento do fluxo de algas de cor única, que podem converter uma parte da água em uma cor vermelha sangue. Embora fenômenos desta natureza sejam relativamente inofensivos, alguns podem ser mortais, causando a morte de peixes, aves e mamíferos marinhos. Em alguns casos, até mesmo os seres humanos podem ser afetados, embora a exposição humana não seja conhecida por ser fatal.

Círculos de gelo.

Enquanto muitos acreditem que estes círculos perfeitos sejam obra de alguma teoria da conspiração, os cientistas geralmente aceitam que eles são formados por turbilhões d´água que giram em um considerável pedaço de gelo, em um movimento circular. Como resultado desta rotação, outros pedaços de gelo e objetos gerados pelo desgaste uniforme nas bordas do gelo vão lentamente formando um círculo.


Nuvens Mammatus.

Aparentemente assustadoras, as nuvens Mammatus também são mensageiras de tempestades e outros eventos meteorológicos extremos. Normalmente compostas de gelo, elas podem se estender por centenas de quilômetros em vários sentidos e formações, permanecendo visíveis e estáticas entre 10 minutos e 1 hora. Embora pareçam portadoras de más notícias, elas são apenas mensageiras, aparecendo antes e/ou depois de uma grande mudança meteorológica.

Arco-Íris de fogo

Este raro fenômeno só ocorre quando há a participação do sol e das nuvens. Cristais dentro das nuvens refratam a luz em várias ondas do espectro, fazendo surgir cores entre as nuvens. Devido à raridade com que este evento acontece, existem poucas fotos.


















Leia Mais…

sábado, 3 de julho de 2010

Síntese reflexiva sobre o uso dos blogs


Nome: Robson Paulino da Silva
Semana: 31/05 a 08/06/2010
Título da tarefa: Síntese reflexiva sobre o uso dos blogs
Introdução:

Existem várias maneiras como os seres humanos adquirem conhecimento. De maneira visual, auditiva e psicomotora são as principais. Uma aula de qualidade deve vislumbrar estas três características e a ferramenta que melhor trabalha estes quesitos são os blogs, não contendo a primeira vista nenhuma característica negativa.

Desenvolvimento:

O professor hoje em dia deve ser um mediador entre o educando e o conhecimento, isto se dará a medida que propor ações com os blogs que levem a busca e divulgação de conhecimento. Ao buscar o assunto o aluno estará aprendendo e se sentindo útil em propagar o conhecimento que adquiriu. Este conhecimento será verdadeiro pois irá trabalhar todos os seus sentidos, devido aos enormes recursos da web.

Conclusão:

Os blogs são ideais pois os alunos trabalham em um ambiente que gostam e são íntimos, a internet, e que muitas das vezes é mal vista pelos pais e professores, mas que na realidade é excelente, só que mal difundida e explorada. Com objetivos bem traçados o professor pode tanger o educando e com a ajuda dos blogs promover uma aprendizagem real.
video

Leia Mais…

Fusos Horários