sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Prêmio Jovem Cientista 2011




Volta Redonda

A aluna Marina Jardim Faria de Araújo, ganhadora do terceiro lugar na categoria estudante do ensino médio, do Jovem Cientista, recebeu em cerimônia realizada ontem (6), em Brasília, o prêmio das mãos da presidente Dilma Rousseff (PT). A aluna do colégio Anglo-americano em Volta Redonda teve como orientador o professor Robson Paulino da Silva, concorrendo com a pesquisa "Desenvolvimento de uma composteira em ambiente aeróbio/anaeróbio".
- Tudo começou com a proposta de um trabalho dado pelo professor de geografia da escola, Robson Paulino, com o tema "Projetos sustentáveis". Daí nasceu a ideia de fazer uma composteira, que é um processo de modificação da estrutura do lixo orgânico, a fim de evitar a produção do chorume, a contaminação dos solos e das águas, a proliferação de vetores - disse Marina.
- Após a elaboração do projeto feito por mim, buscou-se na região uma empresa que pudesse fabricar essa composteira, e assim se sucedeu. Depois de três meses em que houve a operação da composteira, o composto obtido foi levado à análise laboratorial para, por meio das substâncias químicas presentes, obter a finalidade do composto, que no caso do protótipo foi a floração e a frutificação - acrescentou.
Segundo Marina, o interesse veio logo que soube do Prêmio Jovem Cientista e resolveu elaborar o artigo científico. Ela Ressaltou ainda que a melhor parte da experiência foi o reconhecimento e o contato com outros ganhadores.
- Fiquei sabendo do Prêmio Jovem Cientista, me interessei e fiz o artigo científico. A experiência de poder compartilhar o projeto em meio a comunidade científica e receber o prêmio das mãos da presidente da República foi bem gratificante e de suma importância. Apesar da bolsa de iniciação científica e outros prêmios concedidos, a melhor parte dessa experiência foi o reconhecimento e o contato com os outros agraciados, porque foi assim que podemos sentir que a valorização e o incentivo da inovação e da ciência no Brasil estão crescendo - falou.
Estudantes do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraíba, Minas Gerais, Tocantins e Distrito Federal também estão entre os contemplados da vigésima quinta edição do Prêmio Jovem Cientista, que comemora seus 30 anos de existência este ano.
A entrega do prêmio foi durante cerimônia realizada no Palácio do Planalto. Além dos jovens pesquisadores, receberam troféus as instituições agraciadas com o prêmio na categoria mérito institucional e o pesquisador contemplado com o prêmio na categoria menção honrosa.
Com o tema "Cidades sustentáveis", as linhas de pesquisa este ano abordaram questões ligadas à sustentabilidade nas metrópoles, como planejamento urbano e qualidade de vida, gestão de águas e resíduos, políticas de mobilidade, agricultura urbana e impactos de mudanças climáticas.
Essa edição bateu um novo recorde de inscrições, 2.321 trabalhos, um crescimento de 7% em relação ao ano passado, quando já havia superado os números dos anos anteriores, e ofereceu R$ 600 mil em prêmios, incluindo as bolsas de pesquisas concedidas pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Além disso, contou com uma novidade: o kit pedagógico do prêmio, voltado para professores do ensino médio e criado para estimular o diálogo sobre o tema dessa edição em sala de aula, foi apresentado e discutido em 11 oficinas ministradas por educadores formados especialmente para essa função, em dez estados brasileiros.Leia mais: http://diariodovale.uol.com.br/noticias/4,49953,Aluna-de-Volta-Redonda-recebe-premio-de-Dilma-Roussef.html#mais#ixzz1ij6NfLMS

0 comentários:

Fusos Horários